Professor do Damásio Educacional, Diogo Arrais explica qual a diferença de uso para os pronomes demonstrativos esta e essa

Editado por Camila Pati, de Exame.com

 

essa esta

Torcedor do Brasil durante partida da Copa do Mundo 2014

 

Espalhada por curvilíneas ruas e por conhecidas marginais paulistanas, lá está uma das frases da Copa: “ESSA É A NOSSA COPA!”
É visualmente interessante o uso de SS em “essa” e “nossa”, na tabelinha que lembra os bons tempos Gérson-Rivelino. No entanto, como fica o pronome demonstrativo? Numa situação de formalidade, será que ocorre uma situação de impedimento?
Na língua falada, no Brasil, os pronomes demonstrativos ganharam um quê de facultatividade; nos critérios de

língua-padrão, para a situação da frase supracitada, há diferenças.
Usa-se o pronome demonstrativo “este” para as situações de tempo presente. “Neste texto, neste dia, comentamos sobre os demonstrativos (…)”, por exemplo.
Por outro lado, nas situações que se relacionam ao pretérito ou a um futuro próximo, usa-se “esse” ou “aquele”. “Nesse fim de semana, lembramos aquela escalação da Copa de 70 (…)”, por exemplo.
Sendo assim, em “ESSA É A NOSSA COPA!”, por uma questão de lógica, de situação, o pronome refere-se a um futuro próximo – à Copa que se aproxima (quando, na verdade, é um evento mais que presente!).
Com a frase “ESTA É A NOSSA COPA!”, há a referência ao presente, à Copa que acontece em várias cidades brasileiras.
Gosto muito de uma relação prática entre os apontamentos “este/esta/isto” e o termo “aqui”, ou seja, ESTA COPA (aqui) – brasileira – é NOSSA!
Apesar de não ser uma situação de mero erro ou acerto gramatical, teria o orgulho de dizer ao mundo que esta é a nossa Copa!

 

Fonte: Exame.com

Por: Eniac

Publicado em: 25 de junho de 2014

Categorias: Sem categoria
Tags: , , .