É comum começar o ano com sonhos ambiciosos. Para 2015, você já pode ter estabelecido como meta mudar de emprego, conseguir uma promoção ou fazer uma pós no exterior.

Claudia Gasparini, de EXAME.com

2015-dicas-adm-de-tempo

Nada disso vai se concretizar, porém, se você não vencer o maior vilão de todas as resoluções de Ano-Novo: a má administração do tempo.

Segundo a professora Andrea Piscitelli, da FAAP, muitos profissionais sentiram 2014 voar – e a culpa não é do relógio.

É verdade que, no ano passado, o brasileiro esteve mais atribulado do que o normal graças a eventos como a Copa do Mundo e as eleições. Mas não vale culpar esses fatores externos pela correria, na opinião da professora.

“A sensação de ter vivido um 2014 acelerado tem muito mais a ver com objetivos mal dimensionados e expectativas pouco realistas”, diz Andrea. “Acabamos atropelando as nossas próprias prioridades”.

De bem com o calendário
Em 2015, um ano duro para a economia, os profissionais terão que encarar metas desafiadoras com menos recursos. “Mais do que nunca vamos precisar assumir a responsabilidade pelo nosso próprio tempo”, diz Andrea.

Veja a seguir 5 lições da professora para manejar o seu calendário de forma mais hábil no novo ano:

1. Escolha suas prioridades para 2015
Passadas as festas, vale fazer um balanço de cabeça fria sobre 2014. O que deu certo? O que deu errado? Quais objetivos ainda precisam ser conquistados?

Essa reflexão serve para definir que atividades merecerão a maior porção da sua agenda neste ano. Para cada meta, é fundamental estabelecer um prazo.

2. Bloqueie áreas da agenda para assuntos nobres
Definidas as metas mais importantes para o ano, o ideal é deixar um tempo obrigatoriamente reservado para elas toda semana.

“Se você não fizer isso, corre o risco de se render a tarefas operacionais exigidas no dia a dia, que parecem urgentes e inevitáveis, mas que não contribuem com o seu futuro”, diz Andrea.

3. Não ceda aos imprevistos
Administrar o tempo exige firmeza. “O profissional precisa ser quase obsessivo, é algo como o exercício diário de um atleta”, afirma Andrea.

Disciplina é importante, sobretudo, na hora de encarar as surpresas do cotidiano. Segundo a professora, é perfeitamente válido negociar, adaptar e remanejar tarefas diante de emergências e imprevistos. O problema é anular toda a sua programação por causa deles.

4. Adote um único “assistente”
Guardar seus compromissos na memória é impensável, na opinião de Andrea. “É muito difícil manter a sua organização sem um assistente para a gestão de tempo, digital ou não”, diz.

De aplicativos para smartphones à boa e velha agenda de papel, vale tudo. O importante é não deixar o seu cronograma “espalhado” em vários suportes ao mesmo tempo. “O ideal é escolher apenas um recurso e centralizar a sua vida nele”, afirma a professora.

5. Considere buscar um mentor
Dependendo das suas necessidades, talvez seja interessante buscar a ajuda de outra pessoa para gerenciar o seu tempo.

Colegas mais velhos, amigos, coaches e consultores podem ser um ponto de apoio importante. “Pode ser muito útil contar com alguém mais experiente para avaliar as suas metas e ter um norte mais produtivo”, diz Andrea.

Por: Eniac

Publicado em: 8 de janeiro de 2015

Categorias: Sem categoria
Tags: , , , .