Ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante: além da Foxconn, outras 11 empresas têm interesse em produzir tablets no Brasil

SÃO PAULO – Segundo o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, além da Foxconn, outras 11 empresas manifestaram interesse em produzir tablets no Brasil.

De acordo com o MCT, se juntam à fabricante taiwanesa – que promete investir R$ 12 bilhões no projeto – Positivo, Samsung, LG, Itautec, Motorola, Semp Toshiba, Envision, Samnia, Compalead, AIOX e MXT.

Na última segunda, o governo federal publicou no Diário Oficial da União a medida provisória 534 que inclui na chamada “Lei do Bem” as pranchetas eletrônicas (tablets).

A MP altera o Artigo 28 da Lei 11.196, de 21 de novembro de 2005, que consolida incentivos fiscais às empresas que promovem pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

Os conhecidos tablets passam a pertencer à mesma categoria dos computadores convencionais e notebooks, definidos na MP como “máquinas automáticas de processamento de dados, portáteis, sem teclado, que tenham uma unidade central de processamento com entrada e saída de dados por meio de uma tela sensível ao toque de área superior a 140 cm 2 (Tablet PC) ” .

Na prática, a medida permite isentar os tablets da incidência do PIS/Cofins, que hoje é de 9,25%, de maneira que o equipamento produzido no país possa ser vendido a um preço mais baixo. Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a MP resultará em uma redução de até 31% nos impostos que incidem sobre o produto.

“O custo do tablet no Brasil será igual ao custo lá fora. De modo que [a medida] torna o Brasil atraente para a fabricação. Como temos um grande mercado, é conveniente que as empresas se instalem aqui. Dessa maneira, vamos incentivar que novas venham e as que estão aqui façam o produto no Brasil”, disse Mantega na última segunda.

*Com MCT

Fonte:Info.Abrilhttp://info.abril.com.br/noticias/mercado/12-empresas-querem-produzir-tablets-no-pais-25052011-31.shl

Por: Eniac

Publicado em: 25 de Maio de 2011

Categorias: Sem categoria.