No contexto educacional internacional o termo STEM  tem hoje a função não só de identificar as quatro grandes áreas do conhecimento: ciências, tecnologia, engenharia e matemática, mas também de interligá-las, promovendo a aprendizagem interdisciplinar, e sobretudo focando na aplicação prática do aprendizado.

No Brasil - e vários autores concordam que o termo muda de acordo com o ambiente em que ele é aplicado - foi adicionado Humanidades ao “caule” central: STHEM

Essa introdução objetiva somente apresentar  e divulgar a Mostra dos Trabalhos do Ensino Médio, no dia 13/11/2007:  os alunos do 1° ano, divididos em sub-grupos, construíram a “casa inteligente”, o 2°. ano o “jardim vertical” e os do 3° ano o “telhado verde”.

Os alunos utilizaram materiais diversos e usaram para a construção, exatamente, os conceitos de interdisciplinaridade e de aplicação prática, por meio dos recursos do FABLAB do Eniac.

A partir da orientação nas aulas os alunos planejaram e executaram projetos, onde o conhecimento ‘sthem’ foi largamente incorporado. Digo incorporado, porque além de construírem pondo as próprias “mãos na massa”, o grau de envolvimento que presenciei enquanto percorria os diferentes projetos era contagiante. Os alunos queriam contar os princípios do projeto, os benefícios e vantagens ambientais e socioeconômicas, num anseio de compartilhar seu conhecimento para a ouvinte atenta que visitava a exposição! Além disso, cediam espaço para dar oportunidade para cada um falar sobre a experiência, o que me mostrava que respeitavam o trabalho em equipe que realizaram.  

Inclusive, pude notar que alguns projetos  continham dados de avaliação científica, conforme intenção do STHEM; por exemplo, no ‘telhado verde’ diferenças de temperatura usando vegetação ou com cobertura convencional, economia de água e de eletricidade no uso de captação de água da chuva e de energia solar…

Todos esses projetos e o entusiasmo que testemunhei me deram a visão de que esses jovens irão lembrar por muitos anos esse aprendizado - quem sabe, para sempre? - gerado num ambiente de pesquisa escolar integrado.

Reconheci  nesse ambiente o papel da ‘arte’ no contexto da área de Humanas (o H do Sthem no BR, lembram?).

Só o ser humano é capaz de expressar, de forma artística, seus anseios, valores, o mundo à sua volta, de que ele faz parte...

Por último, e não menos importante, cabe salientar os nomes dos professores envolvidos, sobretudo na organização da mostra: Rodnil da Silva, Raquel Queiroz, Vânia Haddad, Fernando Augusto, Sophia Cremon, Victor Haony, Lucas Duarte, Janete Tinte e Rafael Lutero, estes dois últimos do Ensino Fundamental II.

  Parabéns e nossa admiração a esses mestres!!!

 

 

Por: Miriam Barcellos

Publicado em: 18 de novembro de 2017

Categorias: Educação, Ensino Médio, Institucional.