Imagine poder cuidar das pessoas quando elas mais precisam de apoio profissional. Mais que isso: já pensou ajudá-las a se recuperarem e restabelecerem muitas funções? Pois saiba que essas são apenas algumas responsabilidades do fisioterapeuta.

Ao ser um profissional dessa área, você vai ter a chance de cuidar dos pacientes de diversas maneiras. Para isso, usará os conhecimentos sobre a atuação do corpo humano e técnicas de reabilitação. Além de tudo, é uma profissão repleta de possibilidades após concluir o curso superior.

Então, que tal descobrir como é o dia a dia de um fisioterapeuta? Venha conhecer essa profissão e saiba o que ela tem a oferecer!

O que faz um fisioterapeuta?

Se você decidir se formar em Fisioterapia, nunca terá um dia como o outro. Cada paciente tem necessidades únicas e, por isso, a forma de agir variam para cada situação — e, é claro, do seu ramo de atividade. No entanto, algumas ações são comuns entre todos os profissionais.

Quem atua nessa área tem a importante função de tratar ou prevenir lesões e demais problemas físicos. Essas situações podem ocorrer por diversos motivos: condições congênitas, quadros de saúde, acidentes, hábitos ruins e assim por diante.

Portanto, sua missão será restabelecer e manter o funcionamento normal dos tecidos e estruturas do corpo, como articulações e músculos. Entre os locais de atuação, é possível trabalhar como fisioterapeuta em clínicas, hospitais ou mesmo em um consultório próprio.

Quais são as áreas de trabalho?

Após se formar no curso de Fisioterapia, você terá a chance de se envolver com diversas especialidades. Cada ramo tem características especiais sobre o público, os problemas e as técnicas. Com isso, pode desenvolver suas habilidades ao entrar no mercado de trabalho.

Na sequência, veja quais são as principais áreas e descubra como pode atuar um fisioterapeuta!

Fisioterapia traumato-ortopédica funcional

Sabe quando alguém sofre um acidente e fica um tempo sem andar? Ou quando alguém tem desvios na coluna causados pela má postura? Esses são apenas alguns casos tratados pela fisioterapia traumato-ortopédica funcional.

Ao trabalhar nessa área, você vai desenvolver técnicas para corrigir os problemas diversos e devolver a funcionalidade, total ou parcialmente. Também poderá atuar na prevenção, como para evitar novas contusões e luxações. Com um público amplo, é possível atender desde crianças a idosos após a graduação.

Fisioterapia do trabalho

Embora tenha alguns pontos da opção anterior, a fisioterapia do trabalho é ainda mais especializada. Nessa posição, você vai ajudar a prevenir lesões e até afastamentos causados pela atuação laboral. É o caso de quem passa muito tempo sentado ou com tarefas repetitivas. Com as técnicas certas, há como evitar os principais quadros.

Além disso, como fisioterapeuta do trabalho também será sua função auxiliar a recuperação de profissionais que já apresentam problemas. Com isso, seu papel será essencial para reduzir afastamentos e indenizações trabalhistas.

Fisioterapeuta - mercado

Fisioterapia esportiva

Curte o mundo dos esportes? Então, há a oportunidade de ser um fisioterapeuta da área. Sua principal missão será ajudar atletas a desenvolver o máximo potencial físico, com menos riscos de ocorrerem lesões.

Caso elas sejam inevitáveis, será sua função executar as técnicas certas para a melhor recuperação. A ação do fisioterapeuta esportivo é de grande relevância na vida de um atleta e no seu desempenho.

Após um acidente ou uma operação, por exemplo, é a recuperação que vai definir qual será o seu futuro na modalidade. Por isso, trata-se de um profissional cada vez mais procurado.

Fisioterapia respiratória

Você sabia que a fisioterapia não cuida apenas de joelhos, ombros ou braços? Ela também é útil para melhorar a respiração, já que essa atividade está ligada ao funcionamento dos músculos. Por isso, é possível trabalhar como fisioterapeuta respiratório.

Nessa especialidade, poderá atender crianças, adultos e idosos que, normalmente, têm algum problema respiratório. Pessoas que passaram muito tempo entubadas ou que tiveram algum trauma também passam por essa terapia.

Tudo é feito com o uso de técnicas e exercícios, além de incluir a utilização de equipamentos de sopro e força. Com a sua orientação, as pessoas poderão restabelecer essa capacidade vital!

Fisioterapia neurofuncional

Quando o sistema nervoso sofre algum dano, por doença, acidente ou caso agudo, muitos movimentos são afetados. Para reverter as sequelas, evitar certas condições ou mesmo aumentar a qualidade de vida é que existe a fisioterapia neurofuncional.

Nessa especialidade, seu objetivo será ajudar pacientes com algum comprometimento neurofuncional por meio das terapias certas. O processo inclui diversas atividades de fortalecimento, adaptação e aprendizado, por exemplo. Além disso, você será o responsável por definir o momento de alta.

Fisioterapia domiciliar

Pacientes acamados, com dificuldades de locomoção ou em condições específicas precisam de fisioterapia em casa. Ao ser um fisioterapeuta domiciliar, é possível realizar atividades de home care contínuo ou em momentos pontuais.

Dependendo de cada paciente, será preciso utilizar certos equipamentos e executar movimentos de fortalecimento e ativação. Inclusive, é uma ótima maneira de integrar o paciente ao ambiente em que vive e de melhorar a sua qualidade de vida.

Fisioterapia em saúde feminina

A saúde da mulher tem algumas necessidades específicas, como para o momento do parto. Após essa fase e também na menopausa, podem ocorrer dificuldades com o assoalho pélvico, o que leva à incontinência urinária. Além disso, outros problemas envolvem hormônios e questões íntimas. A boa notícia é que a fisioterapia pode ajudar.

Como fisioterapeuta da saúde feminina, será sua função indicar os tratamentos certos para prevenir ou corrigir problemas. A ginástica pélvica, por exemplo, pode incluir sensores e biofeedback para avaliar o fortalecimento do músculo. O uso de técnicas de postura, por outro lado, alivia o peso da barriga para as grávidas.

Como as mulheres são mais de metade da população mundial, nunca ocorre a falta de pacientes!

Fisioterapia do sono

Por trabalhar bastante com os movimentos, é comum achar que o fisioterapeuta só tem a ver com a vida dos pacientes despertos. No entanto, uma das áreas envolve a fisioterapia do sono. Não é demais?

A especialidade inclui o desenvolvimento de técnicas para relaxar os músculos, aliviar dores e tratar a insônia, por exemplo. Quem sofre com a apneia obstrutiva pode fazer exercícios para evitar essas interrupções da respiração e, assim, dormir melhor. Como consequência, os pacientes têm uma vida muito mais saudável.

Como fisioterapeuta, você terá a chance de atuar em diversas áreas, de acordo com os seus interesses. Em comum, todas oferecem o cuidado especial com os pacientes e a garantia de satisfação da sua parte!

Depois de escolher um segmento, é preciso caprichar na atuação, certo? Para mandar bem, baixe nosso material gratuito e saiba como ser o melhor profissional do mercado!