As atividades do profissional de enfermagem (enfermeiro, técnico e auxiliar), estão regulamentadas pela Lei nº 7.498/86, que dispõe sobre o exercício da enfermagem, nos artigos 8º e 9º, 10º e 11º do referido artigo.

Para ser um profissional enfermeiro, é necessário ter um diploma ou certificado conferido por uma instituição de ensino superior e o curso tem duração de 5 anos.

Para o profissional técnico de enfermagem, é necessário ter um diploma ou certificado, expedido por órgão competente e o cursos tem a duração de 2 anos.

Para o profissional auxiliar de enfermagem, também é necessário ter um diploma ou certificado expedido por órgão competente e a duração do curso são de 1 ano e meio.

As três categorias de enfermagem tem a missão de participar da equipe de saúde, da promoção e educação em saúde.

O enfermeiro é responsável por atividades privativas de sua função como gestão (planejamento da programação de saúde, elaboração de planos assistenciais, participação de projetos arquitetônicos, em programas de assistência integral e treinamentos, desenvolvimento de tecnologias apropriadas, contratação do pessoal de enfermagem, ensino e pesquisa), e ainda,  prestação de assistência ao parto e ao recém nascido e pacientes com grau de complexidade intensiva, prevenção de infecção hospitalar e segurança do paciente.

O técnico de enfermagem tem a função de assistir o enfermeiro no planejamento das atividades de cuidados ao paciente de cuidados intensivos, prevenção e execução de programas assistenciais e de higiene e segurança do trabalho.

As funções do auxiliar de enfermagem são prestar assistência direta ao paciente de menor complexidade, como ministrar medicamentos, aplicação e conservação de vacinas, preparar o paciente para procedimentos de diagnósticos e pré-operatórios entre outros. Tanto o técnico como o auxiliar de enfermagem executam suas atividades sob supervisão do enfermeiro.

Enfermagem em números

Segundo o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, em abril de 2018,  o número de profissionais com inscrições ativas são: auxiliares de enfermagem 191.717, técnicos de enfermagem 191.558 e 123.370 enfermeiros.

Perfil do profissional de enfermagem diante do mercado de trabalho

Segundo uma pesquisa realizada em 2015 pelo COFEN/FIOCRUZ com 1.797.562 profissionais de enfermagem distribuídos pelo Brasil, 91,8% dos profissionais encontram-se ativo em suas funções. Em relação ao desemprego nos últimos 12 meses, somente 10,1% encontram-se desempregados.

Por Profa. Luzcena Barros

Fonte: COFEN

Ana Bondioli

Por: Ana Bondioli

Publicado em: 19 de maio de 2018

Categorias: Empregabilidade, Faculdade, Mês do Trabalho, Saúde
Tags: , .