De acordo com o dicionário Aurélio, “estudo” é o ato de estudar. É a aplicação do espírito para aprender. É o conjunto dos conhecimentos adquiridos com essa aplicação. E “estudar”, ainda segundo o dicionário, é aplicar a inteligência para alguma coisa, procurar fixar na memória. Com isso, é possível afirmar que estudo é o tempo que uma pessoa investe na obtenção de conhecimento. É o processo de aquisição de saber. É o processo de escolha do bom caminho para satisfazer um objetivo. E pessoas que gostam de estudar são consideradas pessoas que pensam no seu futuro, que estão preparadas para enfrentar exames, provas, testes complicados. E também aquelas que obtém maior sucesso na vida profissional.

Aplicado no atual mercado de trabalho, cada vez mais competitivo, todo esse conceito mostra como é importante estudar, de melhorar, de procurar conquistar uma boa posição profissional. E com a globalização, é preciso acompanhar as atualizações para se manter bem colocado, daí a importância de cursar uma faculdade. Para se ter uma ideia, de acordo com o Índice Você, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base os números da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (Pnad), a cada ano a mais de estudo, a remuneração de um trabalhador pode aumentar em 15%.

E as pessoas não estão paradas. Segundo dados do Censo da Educação Superior, divulgados este ano pelo Ministério da Educação (MEC), o total de alunos matriculados na educação superior brasileira ultrapassou a marca de 7 milhões em 2012. Esse número representa aumento de 4,4% no período 2011–2012.

Os 7.037.688 alunos matriculados em cursos de graduação no Brasil estão distribuídos em 31.866 cursos, oferecidos por 2.416 instituições — 304 públicas e 2.112 particulares. O total de estudantes que ingressaram no ensino superior em 2012 chegou a 2.747.089. O número de concluintes, a 1.050.413.

As universidades são responsáveis por mais de 54% das matrículas. As faculdades concentram 28,9%; os centros universitários, 15,4%; as instituições federais de educação tecnológica, 1,6%. No período 2011-2012, o número de ingressantes nas instituições de educação superior cresceu 17,1%.

Programas facilitam acesso ao aprendizado

Hoje, programas de subsídio do governo federal e estadual facilitam o acesso ao aprendizado. São eles: Vence (Retec – Rede de Ensino Médio Técnico), Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), Programa Universidade para Todos (ProUni), Escola da Família e Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Em Guarulhos, o Eniac é parceiro de todos estes programas.

O Vence tem como objetivo articular o Ensino Médio regular da rede estadual à educação profissional técnica. O programa é oferecido aos alunos das escolas estaduais por meio de duas modalidades, concomitante e integrada. Na primeira, o aluno frequenta o Ensino Médio em uma das mais de 5.300 escolas da rede e o ensino técnico em uma das instituições credenciadas, como o Eniac, no período oposto ao ensino regular. Pela segunda modalidade, integrada, os alunos frequentam o Ensino Médio e têm o curso regular integrado ao Ensino Técnico nas escolas estaduais. Esses cursos são ministrados em parceria com o Centro Paula Souza e o Instituto Federal de São Paulo.

O Fies é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições não gratuitas. Podem recorrer ao financiamento os estudantes matriculados em instituições não gratuitas, como a Faculdade Eniac, em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação.

O ProUni é um programa do Ministério da Educação (MEC) que concede bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de ensino superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros, sem diploma de nível superior.

O Escola da Família proporciona a abertura de escolas estaduais de São Paulo, aos finais de semana, a fim de incentivar inclusão social na comunidade, a paz, a prática de esportes e ampliar os horizontes culturais de seus participantes.

Milhares de universitários dedicam seus finais de semana ao Programa Escola da Família e, em contrapartida, têm seus estudos custeados por meio de convênio com instituições particulares de Ensino Superior chamado de Programa Bolsa Universidade.

Podem participar profissionais da Educação, voluntários e universitários. Para candidatar-se a Educador Universitário do Programa Escola da Família, o estudante que tenha concluído o Ensino Médio em território brasileiro tem ainda que atender alguns requisitos (confira no site www.eniac.com.br).

Por fim, o Pronatec foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. Podem participar alunos que concluíram o ensino médio, contemplando-se a participação de candidatos que tenham ou não realizado o ENEM.

“Os projetos de incentivo à formação profissional são um passo importante no processo de crescimento social. Dados estatísticos comprovam que o avanço educacional gera uma regressão nos índices de desemprego e criminalidade, além de elevar a renda do jovem em até 80%”, explica Douglas dos Reis, professor do Eniac.

Mas Douglas dos Reis, que também é coordenador do Eniac Innovation – projeto de inclusão social e profissional do Eniac, que promove o desenvolvimento de alunos e comunidade através de ações engajadas nos problemas da sociedade e indústria – faz um alerta: “devemos estar atentos na formação básica destes cidadãos, caso contrário, sua continuidade e sucesso no projeto fica comprometido. O programa social business do Eniac Innovation trabalha nesta preparação”.

O Eniac participa de todos estes projetos, pois apresenta um projeto pedagógico muito bem estruturado e ancorado no desenvolvimento de competências e habilidades construídas a partir da prática que a infraestrutura do Eniac possibilita. “Os alunos usufruem de laboratórios, programa de estágio estruturado e projeto de conclusão de módulo, que exige o estudo de caso de empresas reais. Contamos ainda com um corpo docente altamente qualificado”, complementa o professor Douglas dos Reis. Para saber mais acesse: www.eniac.com.br.

Por: Eniac

Publicado em: 28 de janeiro de 2014

Categorias: Faculdade.