Ao analisar os século 19 e 20, as novas tecnologias sempre possuem um grande papel de mudança nos negócios e na forma de empregar os inúmeros profissionais, até a existência das máquinas quase todos trabalhavam na lavoura, e essa migração se movimentaram em direção ao setor industrial.

Com o passar do tempo surgiu um novo movimento, com a chegada da automação, migrando muitos trabalhadores dessa vez para o setor de serviços. Um grande modo de mostrar todo esse movimento, na década de 50 nos Estados Unidos o setor industrial representava cerca de 40% dos empregos, hoje esse número não supera a marca dos 5%.

No Brasil, a partir da década de 80, grandes transformações tecnológicas foram implantadas, e um grande exemplo desse movimento foi o setor bancário. Era o setor de serviços experimentando as grandes transformações propagadas pela tecnologia. Isso resultou na implantação de inúmeros caixas eletrônicos, Internet Banking, aplicativos e demais funcionalidades. Mesmo com uma forte expansão que o setor bancário experimentou nesse período, não foi possível conter a redução do quadro de funcionários, que desde então caiu pela metade.

Diante dessa contante evolução, onde existiram as transformações que impactaram a tecnologia no mundo de trabalho, como avaliar se sua carreira atual corre riscos?

Devido ao cenário econômico no Brasil, cada vez o mercado de trabalho fica disputado, alguns setores da economia, como as montadoras e autopeças, já dispensaram milhares de pessoas e os programas de demissão voluntária já fazem parte de alguns setores nesses últimos quatro anos.

Com a economia patinando e sem crescimento, cabem aos profissionais mais especializações e preparação, visualizando esse cenário o Centro Universitário ENIAC vem trabalhando fortemente a cultura maker em seus alunos para que eles aprendam colocando a mão na massa, afinal de contas por volta de 850 mil jovens entram no mercado de trabalho anualmente, e a pergunta principal é: existem vagas suficientes?

Com essa movimentação do perfil das vagas e das novas atuações, algumas carreira ficam em risco, por exemplo, no setor de serviços, alguns postos de trabalho estão sendo extintos, pelo uso cada vez mais frequente dos softwares, ou seja, profissões estão virando programas de computador. Para isso, os alunos de TI precisam estar bem preparados e saberem fazer essas soluções para abraçar as novas vagas.

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Oxford estudou cerca de 700 ocupações, e metade delas corriam o risco de serem extintas na próxima década devido ao uso da tecnologia. Embora esse estudo não tenha sido desenvolvido no Brasil, devemos nos atentar para essas tendências de funções desenvolvidas dentro de escritórios, como contadores, secretárias, operadores de telemarketing, entre outros.

Hoje a integração do comércio entre os países e as práticas adotadas em cada um deles é muito maior, surgindo assim tendências de novos perfis de profissionais, é bastante compreensível que a área da saúde e tecnologia tenham as maiores taxas de emprego projetadas, e isso se dá por conta de uma população mundial com taxas cada vez maiores quanto a expectativa de vida e as informatizações dos processos e até mesmo das tomadas de decisão, como sistemas de business intelligence, o crescimento natural do uso da internet das coisas e a manipulação de grande volumes de dados de forma estratégica.

Por Professor Ovídio Lopes

Ana Bondioli

Por: Ana Bondioli

Publicado em: 18 de maio de 2018

Categorias: Empregabilidade, Faculdade, Mês do Trabalho, TI
Tags: , .