Atividade Manual no Projeto Especial da Pedagogia Híbrido

A Cultura Brasileira representada pela Criatividade Manual

 

O curso de Pedagogia Híbrido, apoiado no estudo da Cultura Brasileira conduzido pelas professoras Luciana Scognamiglio e Rosana Quitério,  desenvolve uma metodologia, essencialmente, prática abordando, atualmente, elementos da Literatura Infantil.

Foram apresentados para as alunas os elementos que compõem uma narrativa: o tempo, o espaço, o narrador e a partir disso subgrupos se estabeleceram para elaborar histórias que utilizassem qualquer aspecto da nossa Cultura Popular Brasileira.

Outro item importante a ser incluído nas histórias era o relativo à inclusão social. Muitas das alunas introduziram este componente partindo da própria experiência em seus trabalhos como professoras ou estagiárias: como exemplo cito o caso de uma aluna que relatou que uma aluna sua não quer ser chamada de ‘aluna especial’ e sim de ‘surda’. “ Não sou especial, sou uma aluna normal e sou surda”. Este é só um dos  exemplos que contribuem para as futuras professoras se orientarem no percurso que estão fazendo e com a necessidade de atenção e cuidado com a diversidade com que irão se defrontar.

A Cultura Brasileira é fértil, sobretudo se levarmos em consideração nosso rico  regionalismo, onde encontramos música, poesia, gastronomia, linguagem e tantos outros elementos que fazem parte do ‘caldo cultural’ do nosso país.  

Assim, a proposta para nossas futuras professoras, de todas as turmas (M1, N1 e N2) era construir uma história, conforme mencionado acima, e representá-la utilizando recursos disponíveis como  papéis, tecidos, linhas, lãs, e materiais reutilizáveis que possuíssem, usando, aprendendo e intercambiando, umas com as outras, habilidades manuais.  

Às alunas apresentei, inicialmente, uma exposição de slides, que possibilitou aberturas para diálogos, sensibilização e valorização da atividade manual em substituição à fabril, por promover envolvimento, desenvolver a imaginação e espírito lúdico para o mundo da criança.

De forma surpreendente, as alunas tendo trazido inúmeros materiais –  como caixas, caixinhas, tecidos de diferentes cores e texturas, botões, lãs, linhas –  conseguiram converter toda essa profusão de itens, usando sua criatividade, entusiasmo e bom humor,  numa narrativa com começo, meio e fim!! Claro que nem todas histórias estavam finalizadas, mas a intenção e o projeto estavam lá presentes!

  

Comentamos durante as conversas que a atividade manual estimula talentos até então desconhecidos, e incentivamos as alunas a começar, a dar pequenos passos, ou melhor, pequenos pontos!! E, realmente, no segundo encontro destinado à prática, várias estudantes deram depoimentos de que elas mesmas estavam surpresas com o trabalho que realizaram e que haviam encontrado soluções e aptidões antes inimagináveis! Somente após passar pela experiência é que estimular essa atitude nos seus futuros alunos torna-se um ato autêntico, certo?

É importante também comentar que nos cabe ainda uma reflexão, ou novas ações,  – apesar de reconhecermos que existe em todos os grupos níveis diferentes de adesão a uma iniciativa  – sobre como engajar e estimular  mais e mais o desenvolvimento das artes manuais. E é importante ressalvar que o curso de Pedagogia Híbrido está ainda em plena construção, o que nos traz oportunidade de ir compondo de acordo com as necessidades observadas.

As histórias construídas por elas serão vividas e representadas para as crianças, aqui do Colégio Eniac, para filhos de alunos ou da comunidade. Será uma oportunidade para interagir com o público infantil a partir de uma criação previamente elaborada especialmente para essa finalidade.

   

Faz parte do Projeto Especial esse encontro prático tão especial…

Por: Miriam Barcellos

Publicado em: 16 de Março de 2018

Categorias: Aprendizagem Ativa, Educação, Faculdade, Inovação, Notícias
Tags: , , , .