No Brasil formam-se por ano em torno de 40.000 novos engenheiros – em 2011, de acordo com o Ministério da Educação, 44.775 pessoas concluíram o curso de engenharia, uma alta de quase 50% em relação a 2006. O número até pode parecer alto, mas a demanda é muito maior. O Brasil precisa de 80.000 novos engenheiros por ano.

 

Engenharia Eniac

Na década passada, somente um terço dos formandos foi atuar na área técnica, um terço preferia montar a sua própria empresa (consultoria) e um terço ia para área burocratas (financeira e administrativa), que ofereciam altos salários. Atualmente, o Brasil importa engenheiros para as áreas técnicas. “Toda vez que a economia cresce, aumenta também o investimento em infraestrutura, o que logicamente precisa de engenheiros para existir. Se o país não os encontra aqui, vai importar mão de obra de outros países”, explica Vanderli Fava de Oliveira, diretor de Comunicação da Associação Brasileira de Educação em Engenharia – Abenge. Hoje, são 800.000 engenheiros formados no Brasil, isto corresponde a seis engenheiros para cada 100.000 brasileiros. Nos países europeus e asiáticos, a média é de 25 engenheiros para 100.000 habitantes. “Até 2015, o Brasil vai precisar de 300 mil novos profissionais”, segundo a Federação Nacional dos Engenheiros – FNE. Apesar da falta de engenheiros, a quantidade de graduações em Engenharia no Brasil – em todas as 60 habilitações – aumentou seis vezes em 15 anos. Saltou de 454 cursos em 1995 para 3.045 em 2012. Entre as áreas que mais cresceram está a Engenharia da Produção, que passou de 30 para 450 cursos. O problema é que muitos não conseguem concluir os cursos. E o principal motivo para os cursos não darem conta de suprir a necessidade de mão de obra é a taxa de evasão das engenharias, que é de 43%, segundo dados da Abenge. Esse elevado índice de evasão acontece por dois motivos: o chamado Paredão de Física e Matemática nos dois primeiros anos e o alto custo do curso. A Faculdade Eniac usa uma fórmula especial para ajudar os alunos a superar esses dois obstáculos. É a SE³ ou SEEE – Sistema Eniac de Ensino em Engenharia, com superação no Paredão de Física e Matemática e baixo custo – as mensalidades dos cursos de Engenharia na Faculdade Eniac são os menores da região. Além disso, o Eniac incentiva o aluno a fazer o FIES, programa de financiamento. Outro detalhe é que no meio do curso, o aluno já estará apto para trabalhar na área.

Infraestrutura de Ensino do Eniac

Mais um importante diferencial oferecido pela Faculdade Eniac é sua infraestrutura de ensino. Todas as salas do Eniac têm quadro branco, multimídia e computador para o professor com acesso à internet. O Eniac possui também laboratórios especializados, como de Pneumática & Hidráulica, Robótica & CNC, de Máquinas Elétricas, Eletrônica e Automação e Física & Química, além de 11 laboratórios de Informática, uma oficina mecânica com bancada, biblioteca com mais de 14.000 livros e espaço Arapa. Este ano, o Eniac inaugurou quatro novos laboratórios de engenharia – de Processos Mecânicos, de Eletrônica, de Ensaios Mecânicos e de Eletrônica e Telecomunicação -, onde são desenvolvidos, também, as chamadas Mesas Coordenadas, que agora são totalmente automatizadas, via software.

Cursos de Engenharia

Atualmente, a Faculdade Eniac disponibiliza os cursos de bacharelados de Engenharia Eletrônica Industrial, Mecatrônica, de Controle e Automação, de Produção, Elétrica, e de Computação, e cursos tecnólogos de Eletrônica Industrial e Manutenção Industrial. Além desses, o Eniac oferece o novo curso de Tecnologia em Construção e Edifícios. A atuação do tecnólogo em construção de edifícios está ligada à análise, gerenciamento, planejamento e execução de projetos de obras construção, restauração e manutenção de edifícios que visam o bem-estar da sociedade e a proteção do meio ambiente. Orientação, fiscalização e acompanhamento de todas as etapas do processo. Os conceitos implícitos na formação do tecnólogo em construção de edifícios devem abranger as áreas de projeto e execução de estruturas, construção civil, saneamento básico e aproveitamento de recursos naturais. Sua profissão, de formação generalista, é de fácil adaptação a diversas áreas. A dinâmica do setor da construção civil exige profissionais qualificados e preparados para encontrar soluções que possam melhorar a eficiência dos processos envolvidos, minimizando custos e melhorando a qualidade da edificação. Os profissionais de construção de edifícios, pela sua formação altamente especializada, deverão aplicar seus conhecimentos tecnológicos em processos produtivos da área de construção civil, saber integrar suas soluções, ter visão gerencial dos sistemas envolvidos e desenvolver sua capacidade empreendedora. O tecnólogo em construção de edifícios pode atuar nas áreas de elaboração de projetos, fiscalização, direção e execução de obras no setor de edificações e sistemas sanitários, além de ter a possibilidade de trabalhar com ensino, pesquisa, consultoria e assessoria. Pode atuar como autônomo ou em cargos de chefia em empresas públicas ou privadas. Dentre as áreas de especialização do tecnólogo pode-se destacar a de construção de edifícios, construções industriais, vendas técnicas, orçamento e planejamento de obras.

Apresentação do Projeto Integrador de Engenharia dias 9 e 10

Nesta segunda e terça-feira, dias 9 e 10 de junho, o Eniac realiza apresentação de mais um Projeto Integrador. O evento é aberto ao público e acontece no auditório da instituição, na parte da manhã, a partir das 9h, e a noite às 19h. O Projeto Integrador é uma das muitas ferramentas desenvolvidas pelos alunos e professores da Faculdade e Colégio Eniac, que simula situações práticas do mercado, empregando o conhecimento teórico desenvolvido em sala de aula. Todos os estudantes do Ensino Médio aos cursos Técnicos, Tecnológicos e Bacharelados apresentam seus trabalhos para professores e convidados, que avaliam o desenvolvimento dos projetos. O Projeto integrador ocorre desde 2004 e já faz parte da grade curricular da Faculdade Eniac. Diversas formas de projeto são feitas pelos cursos, onde ações reais do mercado se transformam em aprendizado para nossos alunos. Exemplos: em Engenharia, montagem de robôs e campeonatos; em RH, folhas de pagamento e entrevista de recrutamento; Comunicação Social PP, elaboração de uma campanha; Gestão Ambiental – elaboração de um plano sustentável de uma empresa, Sistemas de Informação, criação de aplicativos móbile, entre outros.

Por: Eniac

Publicado em: 6 de junho de 2014

Categorias: Colégio, Faculdade
Tags: , .