Muito tem sido falado sobre a 4º Revolução Industrial, os gigantescos avanços tecnológicos que permeiam nossa época e a necessidade de se formar um profissional do futuro...Mas como seria esse profissional do futuro?

Hoje vamos falar mais especificamente do Engenheiro do futuro.

Todos nós reconhecemos que o conhecimento teórico é fundamental para a carreira de qualquer profissional. Mas a próxima geração de engenheiros deverá ter mais do que habilidades em matemática e ciências. Baseada em pesquisas realizadas por milhares de especialistas no assunto, a UNESCO elaborou o perfil geral do profissional do futuro, que inclui as seguintes características:

  • Estar interessado em aprender ao longo de toda a vida;
  • Ser flexível e capaz de lidar com as incertezas do mercado;
  • Estar sempre disposto a contribuir para a inovação e ser criativo;
  • Ser capaz de trabalhar em equipe e assumir responsabilidades;
  • Possuir sensibilidade social e aptidões para a comunicação;
  • Ter noções de áreas do conhecimento que formam a base de várias habilidades profissionais;
  • Ter conhecimentos de empreendedorismo;
  • Estar preparado para o mercado de trabalho internacional, através do conhecimento das diferentes culturas;
  • Ter conhecimento de línguas estrangeiras, como inglês e espanhol;
  • Possuir interesse por disciplinas que tratem de assuntos internacionais, como direito internacional ou comércio internacional.


Além destas características e habilidades, o engenheiro precisará transitar em várias disciplinas. Somente assim ele terá uma visão mais profunda dos campos relacionados à construção civil e ter habilidades suficientes para atender as necessidades da sociedade do futuro, principalmente com relação à sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Mas para isso, ele precisa dominar sistemas mais complexos, como:

  • Sistemas sustentáveis, como o uso eficiente da energia e materiais;
  • Sistemas inteligentes que vão além das dimensões da Bioengenharia e aprendem com o meio ambiente, ajustam a operação e se consertam;
  • Micro e nano sistemas, que são indispensáveis na maioria dos novos produtos;
  • Mega sistemas, que são complexos e perigosos tanto tecnicamente como financeiramente.

Isto nos faz refletir sobre o caminho para se alcançar esse perfil, através do contínuo aperfeiçoamento, da busca de atualizações para se manter em dia com o mundo do trabalho. Esse é o desafio para nossos futuros engenheiros ou engenheiros do futuro. E aí, você está preparado para encarar essa nova realidade?

Por José Antonio Dias de Carvalho

Ana Bondioli

Por: Ana Bondioli

Publicado em: 7 de maio de 2018

Categorias: Empregabilidade, Engenharia, Mês do Trabalho
Tags: , .