Fazer um curso superior, atualmente, não significa estudar apenas a matéria de interesse. É preciso ter outros conhecimentos para construir uma atuação sólida e que atende às necessidades atuais. Nesse sentido, dá até para falar sobre Direito e tecnologia.

Por mais que o curso seja muito tradicional, a exigência de processos ágeis incluiu os recursos tecnológicos. Com a integração adequada, é possível obter praticidade, qualidade e rapidez. A interseccionalidade, portanto, nunca foi tão importante.

A seguir, conheça os benefícios da tecnologia no Direito e entenda quais são os seus principais aspectos.

1. Por que o Direito hoje depende das tecnologias?

A integração dessa área tão tradicional aos recursos avançados e atuais aconteceu de forma natural. Se a sociedade se tornou mais conectada, era de se esperar que a maneira de lidar com os processos e ações também adquirisse essa qualidade.

O papel da tecnologia na simplificação

A morosidade do sistema judiciário tornou-se uma reclamação mais frequente com o aumento da população e número de processos. A tecnologia, por outro lado, surgiu como uma alternativa para virar esse jogo.

A implementação bem-sucedida deu espaço para que essas áreas se tornassem cada vez mais ligadas. Hoje, é praticamente impossível ter sucesso na carreira sem saber inserir os recursos tecnológicos da maneira adequada.

Os benefícios da tecnologia no Direito

A adoção das ferramentas se justifica pelas diversas vantagens. Com a união entre os dois temas, há como obter resultados que antes não eram viáveis. Veja alguns:

  •     formação completa e de alta competência;
  •     facilidade para a realização de tarefas da área jurídica;
  •     aumento da eficiência;
  •     diminuição dos erros;
  •     favorecimento da integração;
  •     otimização de resultados no ambiente jurídico e
  •     adequação à sociedade cada vez mais conectada.

2. Quais são os serviços que se beneficiam da tecnologia do Direito?

Outro ponto importante é que Direito e tecnologia se unem em vários pontos. Há diversos serviços que utilizam essa abordagem, o que permite escolher os necessários para cada caso. Confira quais são os mais relevantes!

Peticionamento

Com o auxílio da internet, já é possível elaborar e enviar, eletronicamente, petições. O processo acontece com alguns cliques, o que facilita o trabalho dos profissionais.

Extração de dados

Também há ferramentas que utilizam bases públicas para a gestão de risco jurídico. Como resultado, é mais fácil identificar pontos problemáticos em empresas, prestar consultorias e assim por diante.

Conciliação virtual

Não menos importante, Direito e tecnologia se unem em plataformas de conciliação. Com os recursos adequados, as duas partes podem chegar a um acordo — sem processos, e com menor burocracia.

Gestão de escritório

Com os softwares específicos, já é possível gerir um escritório de forma fácil. Os recursos permitem elaborar fluxos de caixa, armazenar dados de clientes e manter o profissional sempre a par do que acontece.

3. O que é e qual o papel do armazenamento na nuvem?

Uma abordagem que merece destaque é o armazenamento na nuvem. Basicamente, ele permite que Direito e tecnologia se unam por enviar as informações para um servidor remoto (conhecido como nuvem). Então, há disponibilidade, o que gera mudanças importantes nas tarefas jurídicas.

Mobilidade de informações

Como já não há a dependência de um computador ou dispositivo específico, tudo pode ser obtido de qualquer lugar. Basta ter acesso aos recursos e uma conexão com a internet para verificar os dados — que, agora, tornam-se móveis.

Facilidade de acesso aos autos do processo

Tanta mobilidade é determinante para conseguir checar o processo com simplificação. Antes de uma audiência ou durante uma reunião com o cliente, é fácil analisar as atualizações, o que melhora os resultados.

Maior proteção das informações

Os arquivos físicos não são tão seguros. Afinal, o acesso inadequado de pessoas ou até condições ambientais podem danificar os processos. Já o armazenamento em nuvem faz um backup automático de dados, o que oferece disponibilidade e proteção.

Os benefícios de da tecnologia no Direito incluem o ganho de eficiência e de profissionalização para todos. Com uma formação completa, é possível se preparar para lidar com esse novo cenário.

Para não perder nenhuma atualização, cadastre-se e receba as melhores informações sobre a área do Direito.