Quando o jovem entra no Ensino Médio, logo ouve sobre a possibilidade de realizar um curso técnico profissionalizante. Mas, afinal, qual é a sua finalidade? Como o jovem pode ser beneficiado na busca por uma profissão por meio desta modalidade de ensino?

O atual cenário econômico brasileiro não é um dos mais positivos. O país possui cerca de 12 milhões de desempregados e a situação tende a piorar com a pandemia do novo coronavírus.

Com tantas pessoas procurando emprego, a capacitação profissional se torna ainda mais importante na busca por uma vaga no mercado de trabalho.

O curso técnico, então, surge como uma oportunidade para os jovens adquirirem uma formação técnica profissionalizante de nível médio. Ou seja, a certificação não tem a mesma validade de um diploma de Ensino Superior.

A pessoa pode optar por realizar o curso técnico junto ao Ensino Médio ou, então, terminar o Médio para fazê-lo.

Diferencial e tempo de duração do curso técnico

Na maioria dos casos, o curso dura de um ano a um ano e meio. Além da parte teórica, o aluno tem acesso a atividades práticas.

Com todo este conteúdo, o estudante termina os estudos capacitado em uma área de interesse, conhece o dia a dia do setor na prática e fica apto a atuar como técnico no segmento escolhido.

Antigamente, as pessoas que terminavam o que a gente chama hoje de 4º ano do Ensino Fundamental já eram consideradas prontas para o trabalho.

Hoje, com as mudanças do mundo corporativo, o aumento populacional e o surgimento de novos modelos de empregos, nem o Ensino Médio é mais suficiente para alguém entrar na concorrência por uma vaga de trabalho. Por isso, a capacitação no curso técnico profissionalizante é tão importante.

Depois do técnico, o estudante pode optar por um curso tecnólogo ou bacharelado. Ambos possuem o valor de uma graduação de Ensino Superior, ou seja, valem como uma faculdade.

O Eniac, inclusive, lançou recentemente um e-book que detalha as diferenças entre o curso técnico, tecnólogo e bacharelado. Clique aqui e acesse o material!