A engenharia é uma das escolhas mais tradicionais para quem procura formação universitária. Atualmente, são cerca de 1,2 milhão de profissionais atuando nessa área. Ainda que esse número impressione, ainda tem muito espaço no mercado de trabalho para novos profissionais.

De acordo com reportagem do jornal O Dia, estimativas do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea) apontam que o Brasil tem um déficit de 20 mil engenheiros por ano, já que país forma cerca de 40 mil desses profissionais anualmente. Rússia, Índia e China formam 190 mil, 220 mil e 650 mil, respectivamente.

Por que o país ainda precisa de engenheiros

O Confea revelou recentemente que cerca de 100 mil novos engenheiros desembarcaram no mercado no último ano. Esse número é quase cinco vezes mais alto que no ano 2000, quando o Brasil teve 21 mil novos profissionais da área registrados.

Mesmo com este crescimento, o mercado de trabalho para engenharia continua aquecido. Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que seria necessário quase dobrar o número atual de engenheiros até o ano 2020 para suprir a demanda brasileira.

Melhores áreas do mercado de trabalho para engenheiros

Ainda segundo o Ipea, uma boa maneira de avaliar os setores que mais contratam os engenheiros é analisando em quais áreas eles são maioria. O órgão nacional controlador das engenharias mostra que os ramos da profissão que mais possuem profissionais trabalhando no Brasil são:

  • Construção Civil: com aproximadamente 90% dos profissionais empregados;
  • Indústria mecânica e metalúrgica: pouco mais de 89% dos profissionais empregados;
  • Automação e energia: cerca de 88% dos profissionais trabalhando;
  • Química: 83% dos engenheiros químicos estão empregados;
  • Outras engenharias: as demais engenharias juntas apresentam uma taxa de emprego de aproximadamente 85% no mercado.

mercado-de-trabalho-para-engenharia

Quais indústrias mais contratam

Quando você pensa em engenharia, a primeira imagem que vem na cabeça é do engenheiro em um canteiro de obras, certo? Pois saiba que ainda que a construção civil seja muito relevante, o mercado de trabalho para engenheiros vai muito além desse segmento.

Sua atuação profissional também tem alta demanda nos setores da indústria, ambiental e energia. Outras áreas menos comuns, mas que também contratam engenheiros, são os setores executivos de empresas, gerência comercial e consultoria. Surpreendentemente, são nichos promissores, tanto pelos salários quanto pelas perspectivas de crescimento.

O mercado de trabalho para engenheiros requer versatilidade

Ser versátil e ter conhecimentos de áreas que nem sempre são relacionadas às Ciências Exatas pode ajudar o recém-formado a achar um lugar no mercado de trabalho para engenheiros. Por ter uma formação analítica, ele pode desempenhar funções em empresas que não necessariamente sejam na indústria.

Bancos e consultorias são alguns dos setores de fora da engenharia que mais contratam engenheiros. Uma formação acadêmica mais flexível, em que as disciplinas teóricas estejam bastante associadas à prática, pode fazer a diferença.

Outras disciplinas que pesam no currículo considerando o atual mercado de trabalho para engenheiros são aquelas ligadas à gestão de pessoas, gestão de projetos, inovação e empreendedorismo. E, falar inglês sempre é um diferencial no currículo que pode abrir portas em multinacionais ou até em empresas no exterior.

E aí? Gostou das dicas? Para ficar sempre por dentro das nossas atualizações, cadastre-se em nossa newsletter!