O que não te contaram sobre o que se faz antes de escolher uma carreira!

Durante a minha graduação no curso de Bacharelado em Física pela USP eu me deparei (e ainda me deparo) com professores extremamente excêntricos. (Eu preferi usar esse adjetivo para manter o decoro que essa publicação exige). Certa vez, tive aulas com a mesma professora por 2 semestres seguidos. Foi um caos. Lembro que na segunda vez seguida que estava matriculado na disciplina que ela oferecia eu fui muito mal em uma prova e, por orientação dela, enviei um e-mail buscando agendar um horário para conversarmos sobre meu desempenho naquela prova. Quando recebi a resposta do e-mail que havia enviado eu me deparei com a seguinte frase no final da resposta: Audaces Fortuna Juvat. Após realizar uma pesquisa eu descobri que aquilo era Latim e significava algo como “A sorte favorece os audaciosos”. E essa frase ficou na minha cabeça por muito tempo.


Aqueles que tem aula comigo sabem que eu falo muito sobre o vestibular e como esse período de preparação (do 1°Ano ao 3° Ano) é importante e, ao mesmo tempo, acontece em uma fase não muito propícia para tomar decisões como “o que eu vou escolher pro resto da minha vida como profissão?” ou “vou passar os próximos 4 ou 5 anos depois do ensino médio estudando o que?” ou até mesmo “vale a pena estudar e ser um bom aluno?”. Porém, como também costumo dizer sempre que toco nesse assunto, este é um período inevitável e, de alguma maneira, precisamos ao menos tentar responder estas perguntas.

 

Talvez nós pudéssemos mudar um pouco essas perguntas. Por exemplo: Eu preciso escolher uma carreira para começar a me preparar para o vestibular?
Bom, eu acho que não. Antes de você responder as perguntas mais difíceis, responda as mais fáceis, como essa: Eu tenho condições de me dar bem no vestibular ou de conseguir ser um bom estudante?
Eu tenho certeza que sim, basta que você desenvolva essas condições em si mesmo.


A mensagem que gostaria de passar nesse primeiro artigo é de que você não precisa ser um gênio para ser um bom aluno e de que você não precisa ter medo das suas dificuldades e sim a audácia para enfrentá-las e superá-las.


Comece! Não tenha medo de ficar com dúvidas e perguntar. Não tenha receio de começar a resolver uma lista de exercícios e “bugar” na maioria deles. Não hesite em aprender algo novo apenas porque aparenta ser assustador. Não fuja da matemática por que “mistura letras com números”. Não se assuste com o ENEM por que “os textos sao gigantes” e nem com a Fuvest por que é “A Fuvest”. Se prepare. Tente. Erre. Tente. Erre. Tente. Acerte. Seja audacioso e a “sorte” estará contigo.

Ah! Sobre aquela disciplina que mencionei no começo do post: Nas outras provas eu recuperei a nota com uma certa ajudinha da “sorte”.

 

VINICIO BOSCATTO MARTINI DO VALLE

Por: Caique Oliveira

Publicado em: 7 de agosto de 2017

Categorias: Colégio, Ensino Médio
Tags: , , , , , .