ENIACS – Não existe idade para ser genial!

Maria Dalva nasceu em 1946 em Mogi Guaçu, interior de São Paulo. À época, poucas pessoas tinham telefones fixos. Há alguns dias, ela se queixava de que precisava de um novo celular, porque o seu Facebook e Whatsapp já não tinham o desempenho esperado.

Ao ver o entusiasmo e a naturalidade com que Maria Dalva  lida com as novas tecnologias, é de se pensar como a nova geração – que já nasceu com toda a conectividade a sua volta – parece pronta não apenas para utilizar mas sim, para desenvolver, programar e criar soluções digitais, seja para facilitar uma rotina ou ainda, para entretenimento.

Steve Jobs, co-fundador da Apple,  disse uma vez: “todo mundo neste país deveria aprender como programar um computador, porque isso ensina como pensar”. Nos últimos anos, adeptos a essa filosofia, como Bill Gates, um dos criadores da Microsoft, Mark Zuckerberg, criador do Facebook entre outros, têm se juntado à universidades e escolas ao redor do mundo com o intuito de viralizar a ideia de que a programação de computadores é hoje uma disciplina tão importante quanto Matemática, Português ou Ciências. Através do ensino de lógica e código, crianças vêm apresentando melhoras significativas na compreensão de outras áreas, além de estarem envolvidas com a tecnologia e criação de jogos, animações e softwares. Há diversos estudos que mostram que, aprender a programar desenvolve diversas habilidades cognitivas, principalmente em crianças que, por sua vez, serão adultos preparados para um mercado tão crescente como o da programação – a IoT ou Internet das coisas é hoje uma realidade em plena expansão mundial. O mundo vai precisar cada vez mais de gente para programar essa tecnologia embarcada.

E foi justamente por acreditar nessa filosofia que o Colégio ENIAC iniciou, em meados de 2016, um projeto de ensino de lógica e programação para crianças do Ensino Fundamental I, o ENIACS. Um espaço lúdico com cerca de cinquenta computadores portáteis (Chromebooks) e acesso à Internet oferece às crianças jogos educativos especialmente desenvolvidos com os personagens do projeto, bem como brinquedos educativos lógicos, eletrônicos e robótica. O ENIAC vem investindo na criação de uma equipe para que mais desses softwares sejam criados, sob a supervisão do gestor do projeto, o professor Marcos Cárfora. Jogos ainda mais elaborados, com realidade aumentada, sensores de movimento e outras tecnologias que estão vindo do espaço Maker prometem deixar o projeto ainda mais inovador e educativo. O encontro semanal dos professores com os alunos é um momento de diversão e exercício do pensamento lógico dedutivo, pois as crianças, após a utilização do jogo educativo, realizam exercícios para entender e explicar a lógica aplicada ao jogo. Além disso, os alunos também têm acesso às mais importantes plataformas de ensino de lógica e programação do mundo, como o Code (www.code.org), organizada pela Code.org, uma instituição pública sem fins lucrativos que conta com parceiros de peso como Microsoft, Apple, Amazon  e o Scratch (www.scratch.mit.edu), desenvolvida pelo MIT (Instituto de tecnologia de Massachusetts. No Scratch, estudantes do 5º ano já estão desenvolvendo seu próprio joguinho. É impressionante ver alunos tão jovens falando em posição x e y, eventos e scripts com uma naturalidade que parece ser nata desta geração. Na festa do Dia dos Pais, em agosto deste ano, no espaço montado para o projeto ENIACS, era comum ver os pequenos ensinando aos pais como se jogar os jogos do projeto, bem como a lógica envolvida na criação deles. Certamente, dona Maria Dalva não teve acesso à toda essa tecnologia e informação que a garotada de hoje tem mas, provavelmente, ela e milhares de pessoas poderão um dia aproveitar muitas das ideias que irão brotar das cabeças desses pequenos ENIACS, nossos geniozinhos.

 

Marcos Cárfora

idealizador do projeto ENIACS

Por: Caique Oliveira

Publicado em: 1 de novembro de 2017

Categorias: Colégio
Tags: , , , , .