Reescrever é prática que promove maior conscientização do autor/leitor

 

O ato de ler é transformador e o estudante, no seu processo de formação, está em contato constante com essa prática que pode engrandecê-lo. Na perspectiva mais objetiva, o próprio sucesso escolar demanda uma boa relação com a cultura escrita, pois saber expressar suas ideias e ter a capacidade de interpretar os diferentes tipos de textos é um dos requisitos. Além disso, igualmente importante, o acesso à literatura de ficção permite conhecer novos ambientes, novas culturas, configurando-se como uma forma de lazer única, muitas vezes esquecida em detrimento de videogames, cinema, televisão e afins. O aluno, assim, tem de ser frequentemente motivado a ser curioso e a aproximar-se da cultura escrita, pois, com ela, terá acesso a uma infinidade de saberes e terá a oportunidade de vivenciar uma experiência que comunga o silêncio e um universo de vozeso silêncio mágico e comunicativo da literatura.

O ato de narrar sempre esteve atrelado à espécie humana. Desde as primeiras civilizações, os mitos tinham o objetivo de fazer a própria existência compreensível. E hoje, observamos livrarias e bibliotecas preenchidas por um gigantesco número de publicações versando sobre temas diversos e nos mais diferentes formatos, atendendo todos os públicos possíveis. Desta forma, todo cidadão pode praticar a leitura do que mais lhe agrada – literatura infantil, infanto-juvenil, adulta, os textos clássicos, científicos, jornalísticos, biografias, poesia, etc.

Preocupado em contribuir com a formação de cidadãos conscientes do mundo no qual se inserem e capazes de posicionarem-se e de expressarem suas ideias, o Colégio ENIAC, desde o Ensino Fundamental I, promove a produção de textos nas suas Oficinas de Redação. Nessas oficinas, os alunos são orientados a produzir diferentes gêneros textuais, sempre refletindo a sociedade e as suas questões. Como pressuposto básico de todas as aulas, há a leitura de um texto motivador que forneça premissas e indagações aos estudantes.

No Ensino Fundamental II e no Ensino Médio, incentivamos nossos alunos à prática da reescrita, na qual os alunos devem ler criticamente suas próprias produções, depois de avaliadas pelos seus professores e corretores, e estruturam esse texto de forma ainda mais satisfatória. O processo de reescrita tem importância fundamental no aperfeiçoamento na competência da escrita, pois é mecanismo de desenvolvimento crítico e provoca uma relação diferenciada com o texto, no qual leitor e autor são a mesma figura em confronto, possibilitando uma maior conscientização das próprias práticas ao visualizar os aspectos positivos e negativos de seus textos.

A leitura é e sempre será necessária. O Colégio ENIAC, nas suas diversas práticas e projetos, incentiva seus alunos a ler e a escrever, contribuindo com o diálogo e a capacidade de expressão. A reescrita, assim, é fundamental para que autores exercitem a escrita e tornem-se mais comunicativos e expressivos, capazes de expor seus posicionamentos, suas questões, seus desejos e impressões.

Reescrever é processo para comunicar e escrever melhor!    

 

Texto: Prof.  Victor Avila Ferrasso

Por: Miriam Barcellos

Publicado em: 11 de outubro de 2018

Categorias: Colégio, Educação
Tags: .