Está pensando em ingressar no ensino superior, mas não consegue decidir se vai fazer uma graduação do tipo bacharelado ou tecnólogo? Essas modalidades são bem diferentes uma da outra, e a para fazer a melhor escolha é importante levar em conta qual o seu perfil e de qual rumo você quer dar para a carreira.

E pensando em te dar informações ricas o suficiente para você descobrir qual é o que mais se encaixa às suas necessidades, criamos este post que irá mostrar as especificidades do bacharelado ou tecnólogo. Quer descobrir mais? Então fique ligado à seguir.

Tecnólogo: quebrando os mitos

Antes de demarcar as diferenças entre bacharelado e tecnólogo, que tal desmistificar muito do que se fala sobre a graduação tecnológica? Vamos lá:

Mito 1: É mais fácil entrar para um curso tecnólogo do que em um bacharelado

Nada disso! Para começar a cursar uma graduação tecnológica ou tecnólogo, o aluno vai precisar passar por um processo de seleção como em qualquer outra modalidade do ensino superior.

O tipo de prova e método utilizado varia de acordo com a instituição de ensino. Existem instituições que fazem o vestibular próprio ou até mesmo aproveitam a nota do ENEM.

Mito 2: Tecnólogo vale menos que uma graduação

Mentira! De acordo com o Ministério da Educação (MEC), “os cursos superiores de tecnologia ou graduações tecnológicas são cursos de graduação plena como quaisquer outros cursos de licenciatura ou bacharelado. Seus diplomas têm validade nacional”.

Atualmente, são mais de 130 as graduações tecnológicas validadas pelo MEC. Elas se dividem em 13 eixos de atuação:

  • Ambiente e Saúde
  • Controle e processos industriais
  • Desenvolvimento Educacional e Social
  • Gestão e Negócios
  • Informação e Comunicação
  • Infraestrutura
  • Militar
  • Produção Alimentícia
  • Produção Cultural e Design
  • Produção Industrial
  • Recursos Naturais
  • Segurança
  • Turismo, Hospitalidade e Lazer

No entanto, segundo apuração do jornal Estadão, esse tipo de graduação ainda não é tão valorizada aqui quanto é no exterior. Em países como Alemanha, Estados Unidos e Coreia do Sul, aproximadamente 50% das matrículas de ensino superior são nesta modalidade.

Infelizmente, no Brasil ainda há um pouco de resistência quanto ao tecnólogo, além de existir a cultura de que curso bom é curso superior com carga horária longa e mais de quatro anos de duração. Um curso tecnólogo, geralmente, tem duração de dois a três anos.

Bacharelado-ou-tecnólogo

Mito 3: Tecnólogo não vale se eu quiser usar o diploma para tentar pós-graduação

Mentira! Segundo o MEC, o diploma de graduação dos tecnólogos tem validade para participação de candidatos em concursos públicos de nível superior, em cursos de especialização e de pós-graduação.

Mito 4: Tecnólogo e curso técnico é tudo a mesma coisa

Mentira. Os nomes podem soar parecidos, entretanto são dois tipos de cursos completamente diferentes. Enquanto tecnólogo tem peso de graduação, que dá diploma de ensino superior, o curso técnico não oferece diploma de faculdade, mas sim um certificado de conclusão.

E, se para cursar um tecnólogo o aluno precisa ter terminado o ensino médio, o mesmo não é exigido para quem quer fazer um curso técnico. Esses estudos podem ser iniciados ao mesmo tempo em que o estudante faz o ensino médio e duram de alguns meses até três anos.

Bacharelado ou tecnólogo: as diferenças e as semelhanças entres as modalidades

Agora que já ficou claro o que é mito sobre as graduações tecnológicas, que tal entender também quais as diferenças e quais as semelhanças entre bacharelado e tecnólogo? Confira ponto a ponto. Assim, fica mais fácil decidir qual curso é mais adequado para você.

1. Carga horária

Como bacharelado e tecnólogo têm propósitos diferentes na formação dos estudantes, isso impacta na carga horária dos cursos. Se o bacharelado busca formar um profissional generalista com visão teórica, ética e prática de mercado, a graduação tecnológica é muito mais focada na prática profissional.

Por isso, para ter um diploma de bacharel é necessário se dedicar aos estudos de quatro até seis anos. Já no caso do tecnólogo, a carga horária pode variar de 1600, 2000 até 2400 horas segundo o Mec, o que significam de dois a três anos de estudos.

2. Tipos de disciplinas

Os dois tipos de graduação, seja bacharelado ou tecnólogo, vão inevitavelmente preparar o aluno para o mercado de trabalho. A diferença entre estes dois tipos de formação está na quantidade de conteúdo teórico, sociológico e filosófico.

Enquanto um bacharelado tem uma fundamentação teórica e de questões ligadas à filosofia da prática profissional mais discutidas, uma graduação tecnológica vai partir direto para questões práticas.

Um exemplo: num bacharelado em Design, o aluno vai passar por disciplinas para formar uma base teórica e que forneça contexto antes da prática, como História da Arte, Percursos e Contextos do Design, Semiótica, História e Patrimônio Cultural.

Já numa graduação tecnológica de Design de Produto, essas disciplinas não fazem parte da grade curricular, porque o aluno já parte direto para a parte prática como Rendering, Computação Gráfica 2D e 3D, etc. Matérias semelhantes serão lecionadas ao aluno da graduação em Design apenas em semestres mais avançados.

3. Perfil do profissional e mercado de trabalho

Os cursos de graduação tecnológica ganham cada vez mais espaço no Brasil porque preparam o profissional para uma rápida inserção no mercado de trabalho. Desta forma, são vantajosos tanto para o estudante, que investiu em um curso e quer um emprego rápido, como para empresas que recebem profissionais com qualificação prática.

Os bacharelados por sua vez, mantém sua alta procura por sua tradição e são muito valorizados pelo mercado por possuírem domínio teórico forte na área, apesar da pouca prática profissional. Essa formação mais complexa, permite que bacharéis transitem em diversas funções da mesma área, no chamado deslocamento horizontal.

Por exemplo, um bacharel em Administração pode trabalhar com Logística, Comércio Exterior, Gestão de Pessoas, etc. Já um Tecnólogo em Logística, tem a atuação mais limitada, a não ser que continue estudando para obter uma formação mais ampla.

Que tal conhecer algumas opções de bacharelado ou tecnólogo oferecidos pelo Eniac? Confira todas as possibilidades que a faculdade oferece de entrar no ensino superior.