Você acabou de entrar na faculdade e acha que é cedo demais para se preocupar com entrar para o mercado de trabalho, assim, oficialmente? Talvez você devesse repensar um pouco. É claro que muita coisa pode mudar do primeiro semestre da faculdade até que você ache um emprego legal na sua área.

No entanto, seria interessante já ir organizando sua rotina. Isso porque a faculdade não é só um lugar para assistir lições para cumprir tabela. O período que você passar na graduação pode ser uma excelente oportunidade de desenvolver aprendizados que vão muito além da sala de aula.

É na faculdade que você afina suas relações interpessoais, participa de projetos de pesquisa e grupos de teatro, artes, ou centros acadêmicos. Além disso, é na faculdade que você começa a construir uma rede de contatos – o famoso networking – que pode te abrir muitas portas na hora de entrar para o mercado de trabalho.

A jornada de entrar para o mercado de trabalho começa na faculdade

Separamos algumas ideias que podem te ajudar a aproveitar sua faculdade ao máximo e já de olho no futuro. Confira:

1. Trabalhos em equipe

Pode parecer um pouco forçado, mas não é. Os trabalhos em grupo servem não apenas para dividir tarefas na hora de entregar um trabalho ao professor. Saber trabalhar em equipe faz com que os alunos desenvolvam comunicação, flexibilidade, negociação, liderança, cumprimento de prazos e compromisso com resultados.

Ainda que você escolha uma profissão que possa exercer sozinho e em home office, ter essas qualidades humanas afiadas – ou pelo menos ser consciente que áreas você precisa melhorar – faz toda a diferença na hora de entrar para o mercado de trabalho.

2. Pesquisa

Se tiver tempo disponível, entenda as linhas de pesquisa dos seus professores e tente participar de algum grupo que segue uma linha com a qual você se identifique. fazer pesquisa científica não conta apenas para quem optou por uma profissão nesse campo. Se você optou por uma carreira científica dentre num grupo de pesquisa acadêmica.

Além de ganhar conhecimento de ponta, você aprende metodologias, disciplina, desenvolve a habilidade de analisar, interpretar e escrever sobre os resultados obtidos.

Entrar-para-o-mercado-de-trabalho

3. Extensão

A extensão é o terceiro tripé – ensino, pesquisa e extensão! – sobre o qual se fundamentam as universidades no Brasil, segundo a Constituição. As atividades de extensão têm por objetivo conectar o conhecimento produzido na universidade com a comunidade.

Elas variam conforme as necessidades desta comunidade. Entre alguns exemplos de ponte entre a instituição e a comunidade regional estão eventos abertos, cursos, palestras, atividades de saúde etc.

4. Estágio

Geralmente as universidades têm bancos de vagas ou conexões com o mercado de trabalho. Algumas instituições têm até empresas júnior ou incubadoras de negócios, que servem para você colocar em prática o que está aprendendo.

Procure o setor responsável da sua faculdade para orientação profissional e conseguir um estágio na área que você estuda. Ainda que o estágio pague pouco (ou seja voluntário), a experiência pesa muito no currículo principalmente de quem está começando a carreira.

5. Idiomas

Faça um esforço para aprender um segundo idioma e turbinar as chances de entrar no mercado de trabalho. Comece por saber bem o inglês. Ainda que o idioma seja básico no mundo dos negócios, apenas 3% dos brasileiros falam inglês com fluência. O que significa que isso pode ser um diferencial na hora de começar a concorrer por vagas.

Para aprender, use todas as ferramentas disponíveis para sair do The book is on the table. Algumas universidades têm cursos de idiomas. Mas você não precisa pagar ou esperar pra aprender inglês. A internet está cheia de sites, aplicativos gratuitos, canais no YouTube, séries e filmes na TV pra te ajudar a aprender.

Você tem mais alguma dica do que é possível fazer para entrar no mercado de trabalho com o pé direito? Compartilhe com a gente nos comentários!